Você já se perguntou por que é que algumas empresas possuem um carisma a mais para tratar com clientes? É aquele mesmo sentimento que talvez você tinha quando era mais novo, adolescente, e via outras pessoas sendo o centro das atenções com a maior facilidade?

É interessante ver como é que algumas marcas e pessoas conseguem atrair tão facilmente a atenção das pessoas, fazer com que elas disponham uma parte de seu tempo para se engajar e interagir de volta. Você olha para tudo isso e se pergunta como é possível realizar algo do tipo, se você não faz nem ideia de como prosseguir uma conversa por um caminho diferente do que esperava.

A FUGA DO SCRIPT

Muitos vendedores têm um probleminha muito sério quando uma fuga do script acontece. É como se eles fossem robôs, que assim que percebem estar numa direção diferente, fazem de tudo para voltar ao estado anterior, até mesmo de forma brusca.

Acha que não? Experimente um atendimento de telemarketing e veja como é quase impossível sair do script do atendente, pois ele tem listada as variáveis da conversa e sabe como fazer para voltar ao ponto que foi deixado.

Só que você, um corretor de seguros, não deve ser robotizado como o telemarketing. Você lida com pessoas, com possibilidades, com riscos, com a imprevisibilidade. Aliás, a imprevisibilidade é o motivo para o negócio de seguros existir. As pessoas precisam de algo palpável e certeiro.

CRM, RELACIONAMENTO E UM SCRIPT FLEXÍVEL

É facílimo seguir uma conversação com um script flexível. Isso acontece quando há um relacionamento entre as duas partes. O cliente com certeza deve saber muito de sua empresa, já que ele está lidando diretamente com ela. O problema é quando a empresa resolve desprezar alguns fatores importantíssimos do cliente. Por isso ter um CRM é essencial para construir um relacionamento que faz com que qualquer script se torne em uma boa conversa que termine em negociações benéficas para ambos os lados.

Porque quando essa fuga do script acontece, você já estará preparado. Você sabe quais são as limitações do cliente, os desejos que ele tem, as experiências passadas por ele. Você consegue imaginar o quão importante é isso tudo para desenvolver um relacionamento que traga lucros para você?

Até porque não existe nada melhor para quem vive de seguros: relacionamento. Relacionamento desenvolve fidelidade, que desenvolve lucros fixos para você todos os anos.

E como vimos nos artigos anteriores, vivemos uma era onde a comunicação é rápida, onde o relacionamento é fácil de criar, do mesmo jeito que é fácil de desfazer. Por que não aproveitar a parte boa da onda?